Blog / Comunicação Interna / Programa de Voluntariado como estratégia de Comunicação Interna

Programa de Voluntariado como estratégia de Comunicação Interna

Postado em 6/11/2019 4:06:44 PM

O interesse pelas empresas em promover ações de impacto positivo na região em que estão inseridas tem crescido cada vez mais, possibilitando assim a atuação do Voluntariado Empresarial. Com o objetivo de incentivar, apoiar e reconhecer o envolvimento dos empregados em ações voluntárias, o Programa de Voluntariado Empresarial é um conjunto de atividades planejadas pela empresa e apoiadas por áreas fundamentais para o sucesso do programa como por exemplo os departamentos de Recursos Humanos, Comunicação Interna e Responsabilidade Social.

Para a Comunicação Interna, o programa de Voluntariado é uma importante estratégia de fortalecimento dos valores organizacionais, criação de uma cultura cidadã e valorização do colaborador, o grande protagonista nas ações voluntárias planejadas.

O Voluntariado Empresarial no Brasil

Grande parte dos programas de Voluntariado surgiu nos anos 2000, muito pelo estímulo do Ano Internacional do Voluntariado promovido pela ONU em 2001, mas a história do voluntariado no país surgiu nas primeiras décadas pós descobrimento com o primeiro núcleo de trabalho voluntário no Brasil com a Fundação da Santa Casa de Misericórdia em 1543, e só veio ganhar força apenas no século passado com a chegada da Cruz Vermelha, criação da APAE, Projeto Rondon, LBA e tantos outros marcos para a ação de voluntariado no país.

Para contribuir e promover parcerias entre as organizações privadas o Brasil conta com o CBVE (Conselho Brasileiro de Voluntariado Empresarial) . Com objetivo de promover o desenvolvimento do voluntariado empresarial o CBVE reúne empresas, confederações, institutos e fundações empresarias de todo país.

Em sua pesquisa Perfil do Voluntariado Empresarial no Brasil III, realizada em 2012, 62% das empresas com programa de voluntariado são empresas privadas, o setor de serviços demonstra ser o mais atuante representando 57,01%, com destaque para Serviços de Saúde.

Mais de 80% das empresas possuem área responsável pelo Programa de Voluntariado e apenas 43% tem um profissional exclusivo para o programa que estão distribuídos entre as áreas de Responsabilidade Social/Sustentabilidade (58,18%) , Comunicação/Marketing (21,12%) , Instituição ou Fundação vinculada à empresa (16,36%), Recursos Humanos/Departamento Pessoal (10,91%), Administração (3,64%) e Outros (9,09%).

Conceitos

Implementar um programa de Voluntariado Empresarial é complexo e requer esclarecer alguns conceitos importantes. É muito provável que sua empresa já realize, de alguma forma, ações como as descritas abaixo, compreendê-las fortalece a necessidade de desenvolver um programa mais estruturado e com a equipe de Comunicação Interna envolvida mais de perto.

Voluntário

Voluntário é o indivíduo que, movido por uma ética de solidariedade, dedica – sem ser remunerado financeiramente – seu tempo, trabalho e/ou talento para diversas causas de interesse social e comunitário.

Filantropia

Ações assistencialistas pontuais, como doações e auxílio material e financeiro, destinadas ao atendimento de problemas
imediatos de famílias e instituições sociais. A filantropia é considerada uma das primeiras formas de responsabilidade
social corporativa.

Doação

Captação e destinação de recursos, bens materiais ou serviços (pro bono) para terceiros. São geralmente associadas a campanhas e ocorrem em situações emergenciais ou em atividades organizadas e realizadas em período pré-determinado, por exemplo a campanha de doação de agasalho no inverno. O doador não é considerado um voluntário; apenas as pessoas que trabalham no planejamento, organização da campanha, captação e entrega dos donativos devem ser contabilizadas como voluntárias.

Responsabilidade Social

Conceito segundo o qual as empresas contribuem para gerar impactos positivos na sociedade em que estão inseridas buscando equilíbrio, justiça e equidade. Com base nesse pressuposto, as empresas levam em consideração, além dos próprios interesses, os interesses de empregados, das comunidades em que está inserida, clientes e consumidores, governo e sociedade em geral.

Fonte: CBVE (Conselho Brasileiro do Voluntariado Empresarial)

Benefícios de ter um Programa de Voluntariado Empresarial para sua empresa

O indivíduo que atua como voluntário, seja do programa de Voluntariado Empresarial ou em outras iniciativas, assume a posição de protagonista na transformação social e contribui ativamente para mudanças e melhorias na realidade em que está inserido.

Para os colaboradores que participam de Programas de Voluntariado os benefícios são significativos. Além de se expor a uma nova realidade, o voluntário se reconhece como parte integrante de um grupo, amplia suas competências, aumenta sua rede de contatos dentro da empresa, desenvolve habilidades de trabalho em grupo e resolução de problemas e melhora as relações interpessoais pois desta forma os voluntários passam a compartilhar outros objetivos além dos vínculos profissionais.

Para as empresas, os principais benefícios de implementar um Programa de Voluntariado Empresarial são o fortalecimento da marca, melhoria no clima interno, aproxima e melhora suas relações com a comunidade e  consolida valores éticos da organização.

Etapas para criar um Programa de Voluntariado Empresarial

Como todo programa, implementá-lo exige bastante reflexão e muito planejamento. Antes de lançar o Programa de Voluntariado aos colaboradores é necessário seguir algumas etapas importantes:

  1. Definição do objetivo estratégico: quais são os resultados que a empresa espera com este programa?
  2. Estruturação do perfil do Programa de Voluntariado: 
    1. Qual causa ou valor o programa estará vinculado?
      Serão causas vinculadas ao negócio da empresa, à comunidade local ou causas sociais mais amplas?
      Serão os colaboradores a definir o tema da causa a ser trabalhado ou a empresa apresentará o tema já definido?
    2. As atividades com os voluntários serão realizadas no horário de trabalho ou não?
    3. As ações deverão ser feitas dentro da empresa ou em local externo?
  3. Quais as contrapartidas da empresa: para se configurar como voluntariado a empresa precisa oferecer alguma contrapartida aos voluntários participantes, por exemplo alimentação, deslocamento e etc.
  4. Definir a área responsável pelo programa: definir papeis e responsabilidades é fundamental para que o programa tenha um patrocinador e gestor estabelecidos e claros para toda a empresa. Lembre-se de estabelecer parcerias internas e externas para o bom andamento do programa.
  5. Estruturação do orçamento: haverá orçamento próprio e destinado às ações e campanhas voltadas para o Programa de Voluntariado?
  6. Mensuração: de que maneira os resultados esperados na “definição do objetivo estratégico” serão avaliados e mensurados?
  7. Lançamento: ao lançar o Programa de Voluntariado Interno apresente as regras, os objetivos do programa e as formas de fazer a inscrição e participar ativamente das atividades realizadas ao longo do ano.
  8. Reconhecimento: para manter os participantes motivados e garantir a continuidade do programa é fundamental valorizar a atuação dos voluntários e reconhecê-los com frequência em eventos de confraternização, certificados personalizados, divulgação das ações realizadas nos canais de comunicação interna e destacar os resultados obtidos com o programa para todos os empregados.

Criar e implementar um Programa de Voluntariado na empresa demanda bastante análise da cultura, clima interno e o contexto em que a empresa e os colaboradores estão inseridos. Fazer esta avaliação crítica enquanto o projeto está em desenvolvimento reduz incoerências e contribui com a criação de programas mais assertivos.

É comum grupos de empregados se unirem para contribuir em causas pontuais como Doação de Sangue, arrecadação de roupas, agasalhos e comida em datas específicas, brinquedos para o Dia das Crianças ou Natal entre outras datas que, por padrão, são marcadas por ações e doações voluntárias. Estes pequenos movimentos voluntários dos colaboradores são importantes indícios de uma cultura que promove a cidadania e portanto um terreno fértil para a implementação de um Programa de Voluntariado Empresarial estruturado.

Comece agora a simplificar a Comunicação Interna da sua empresa.

FALE COM UM CONSULTOR