Blog / Autor Convidado / Comunicação Interna pautada em Diversidade e Inclusão

Comunicação Interna pautada em Diversidade e Inclusão

Postado em 9/29/2021 11:31:58 AM

Você certamente já ouviu falar sobre Diversidade e Inclusão nas organizações, o tema está em alta, principalmente em função das exigências cada vez maiores de investidores, consumidores e da sociedade em geral com relação a boas práticas ESG (ambientais, sociais e de governança).

Sabemos que Diversidade e Inclusão são importantes para a empresa, não só por ser a coisa certa a se fazer, mas porque promove um ambiente de trabalho saudável, atrai talentos e também traz resultados financeiros.

Ok, mas isso é coisa do RH, né? O que a Comunicação Interna tem a ver com isso?

A comunicação interna é fundamental na Inclusão, o esforço de ter funcionários diversos é em vão se não possibilitarmos o envolvimento e desenvolvimento deles.

Como dizem: “diversidade é chamar para a festa e inclusão é chamar para dançar”. Nosso papel é esse, chamar para dançar e por nossa intenção para que isso aconteça diariamente.

Trouxe algumas ações para preparar a CI para inclusão:

1- Treine sua equipe

Promova treinamento sobre vieses inconscientes para a equipe de comunicação. Como vamos comunicar se desconhecemos o universo, se vivemos em uma sociedade onde o preconceito é estrutural e muitas vezes nem percebemos que ele existe em nós.

2- Conheça seu público

É básico, mas precisa ser dito. Pense no seu público interno: Você tem deficientes visuais em seu time e faz seu email marketing em imagem sem descrição? 

Muito importante: textos, fotos, áudios, vídeos e eventos precisam ser acessíveis, com descrição, interprete de libras e legendas.

3- Faça parte

Participe dos comitês de diversidade da empresa, se sua empresa não tem, crie um. Converse com esses grupos e pergunte se a comunicação está chegando e como é a melhor forma de comunicar para eles.

E mais importante traga diversidade para comunicação, contrate pessoas diversas, que tragam para a equipe esse olhar.

4- Represente seu público nas peças

Represente a diversidade dos públicos, com imagens que fujam dos padrões, não somos todos brancos, jovens, homens, magros… por que seu flyer só tem pessoas assim?

5- Se atente para a linguagem

Tente usar uma linguagem representativa e inclusiva, evite termos ofensivos ou que reproduzem estereótipos.
Existem diversas cartilhas de linguagem inclusiva, sugiro esta do ANDRÉ FISCHER:

6- Amplie a discussão

Aproveite as datas para ressaltar o compromisso da organização com a diversidade. Veja aqui o calendário da diversidade.

Mostre sempre os benefícios da diversidade.

Por mais chocante que pareça em um levantamento, realizado pela United Minds em parceria com a KRC Research, que ouviu mais de 1.500 colaboradores de empresas do Canadá, Estados Unidos e Reino Unido, apontou que 34% dos funcionários, bem como 39% dos líderes, acreditam que iniciativas de Diversidade, e inclusão são uma perda de tempo organizacional, esforço e dinheiro.

O dado compreende respondentes majoritariamente brancos e homens. A comunicação interna é muito importante para mostrar para todos a importância da inclusão.

7- Divulgue canais de denúncia

Piadas, discriminação, tratamento injusto, assédio moral e sexual não podem ser aceitos e os empregados devem estar seguros que podem denunciar.

Faça campanhas explicando como os canais de denúncia funcionam e divulgue periodicamente o tratamento dado para denúncias recebidas.

8 – Meça seus resultados

O que a gente não mede a gente não pode gerenciar.

Além de pesquisa sobre a comunicação interna e sobre como ela está chegando para todos os públicos, os dados das pesquisas em geral devem poder ser estratificados.

Por exemplo, se você pergunta para os homens: “Você acha que as mulheres têm oportunidades iguais aqui na nossa empresa?” será que a resposta vai ser a mesma se você perguntar para as mulheres?

Mudança de cultura organizacional

Essas foram minhas sugestões. Fazer da empresa um lugar respeitoso e inclusivo precisa partir da gestão (em todos os níveis) e de várias áreas estratégicas junto com a Comunicação Interna, não é simplesmente assinar compromissos/pactos ou redigir políticas.

É preciso ter o propósito de incluir e valorizar todas as pessoas, não importando sua raça, sexo, religião, faixa etária ou orientação sexual, e isso é mudança de cultura organizacional, não é fácil, mas sua empresa, e todos nós, só temos a ganhar.

Textos sugeridos para ampliar o debate:

A pandemia do ESG-washing e sua letalidade

Diversidade e inclusão devem estar na cultura organizacional